03 março, 2011

Adagio






[Ela]...

...ficou surpreendida ao vê-lo aparecer de rompante no atelier e foi-se deixando ternamente enredar à medida que ele, divertido e sedutor, empolgante e tentador, embora com uma difusa névoa a toldar-lhe aquele tão especial brilho do olhar, argumentava no sentido de a convencer a fechar a porta e a desalvorarem ao sabor de fugazes ímpetos, surgidos em eventuais extemporo-diraquianos momentos futuros. Que a cidade (o mundo!) nessa mesma e precisa tarde, fruto de uma requintada conjuntura astro-quântica, se lhes era oferecida, totalmente exposta e revelando os seus segredos, qual virgem impúdica subjugada, a seus pés...


[Eles]...

... investiram intrépidos por acolhedoras ruas palpitantes de browniana agitação, calcorrearam empedradas e soalheiras vielas com o sol quente a temperar-lhes os rostos, as implícitas sombras (sinuosas e aderentes) a lamber-lhes as irreverentes passadas, partilharam, lambuzando-se, um gelado em acelerada perda de consistência, vasculharam alfarrabistas em busca de pistas para o relicário da pedra filosofal, posaram entre risadas espontâneas em improváveis palcos e operáticos recantos, cruzaram insondáveis portais para alfacentaurianos universos. Deitaram-se com deleite na relva do parque...


[Ele]...

...continuava sem saber como dizer-lhe que a ia deixar...





Mahler - 9ª Sinfonia : 4º Mov (Karajan)



3 Comments:

Anonymous henedina said...

Adágio como andamento lento? Ou como provérbio?
"... investiram intrépidos por acolhedoras ruas...Deitaram-se com deleite na relva do parque...". Ele pode não saber como lhe dizer que vai acabar e é adágio ser assim mas se antes ele fizer o que está entre aspas vai ser mais difícil a ela perdoar, penso eu ou comigo seria assim.

03 março, 2011  
Blogger Windtalker said...

O tempo corre tão mais depressa do quanto gostaríamos...(ou antes pelo contrário!)...
...por outro lado, eventualmente, os sentidos de "deixar" podem ser tão assimptóticamente inatingíveis (ou inexplicáveis)!...

03 março, 2011  
Blogger Windtalker said...

O escrito sem pensar denuncia uma perspectiva extremamente redutora!...
Ver o meu perfil completo, para maior enumeração e desenvolvimento de desabafos...

06 março, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home