11 dezembro, 2011

Perspectivas (do Ponto da Vista)


Do lado de cá...


Turvam-se os meus olhos deslumbrados ante a perfeição das tuas linhas, quando intento, exaltado, abarcar a completa e definitiva imagem dos teus elegantes perfis.

Declaro-me fatalmente submisso, enredado por sedutora teia de torpor subtilmente fiada pela imprevisível, tecnológica e fascinante evolução cinética que te anima ou percorre.
Apenas tu, altiva e sedutora, consegues plenamente preencher a sumptuosa amplitude dos meus ilimitados horizontes, vulgarizando quaisquer medíocres ou volúveis obras da mãe natureza ou das tendenciosamente rebuscadas índole e mão humanas.


Eis-me pois, perdidamente acorrentado, subjugado pelos avassaladores grilhões da tua imponência.










Do lado de lá...


Turvam-se os meus olhos deslumbrados ante a perfeição das tuas linhas, quando intento, exaltado, abarcar a completa e definitiva imagem dos teus elegantes perfis.

Declaro-me fatalmente submisso, enredado por sedutora teia de torpor subtilmente fiada pela imprevisível, tecnológica e fascinante evolução cinética que te anima ou percorre.
Apenas tu, altiva e sedutora, consegues plenamente preencher a sumptuosa amplitude dos meus ilimitados horizontes, vulgarizando quaisquer medíocres ou volúveis obras da mãe natureza ou das tendenciosamente rebuscadas índole e mão humanas.


Eis-me pois, perdidamente acorrentado, subjugado pelos avassaladores grilhões da tua imponência.







0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home