09 novembro, 2011

A Essência do Mal






"Este é o meu domínio…e todavia, nele se encontram por toda a parte bolsas de vida autónoma. Autónoma. Para que eu possa chamer-lhe meu, não posso permitir que aqui brote seja o que for sem a minha autorização... O homem que acha que os segredos do mundo são para sempre insondáveis vive no mistério e no medo. A superstição arrasta-o para o abismo. A chuva acabará poer esfarelar os feitos da sua existência. Mas do homem que atribui a si mesmo a tarefa de isolar da trama do cosmos o fio da ordem podemos dizer que, com essa simples decisão, tomou as rédeas do mundo nas suas mãos e só dessa forma conseguirá ditar os termos do seu próprio destino."


"A trajectória dos corpos que se movem em circulo é determinada pelo comprimento do fio que os prende. Luas, moedas, homens."


"Pouco interessa o que os homens pensam da guerra. A guerra perdura. É o mesmo que perguntar-lhes o que acham da pedra. A guerra sempre esteve presente. Antes de o homem existir, a guerra já estava à espera dele. O ofício supremo a aguardar o seu supremo artífice. Sempre foi assim e sempre assim será. Assim e não de outra forma."


"Os homens nasceram para jogar. Nada mais...os jogos de azar exigem que se façam apostas, sem o que não fazem sequer sentido. Os desportos implicam medir a destreza e a força dos adversários e a humilhação da derrota e o orgulho da vitória constituem em si mesmo aposta suficiente, pois traduzem o valor dos contendores e definem-nos. Porém, quer se trate de contendas cuja sorte se decide pelo azar quer pelo mérito, todos os jogos anseiam elevar-se á condição da guerra, pois nesta aquilo que se aposta devora tudo, o jogo, os jogadores, tudo."


"As leis da moral são uma invenção da humanidade para privar dos seus direitos os mais poderosos em favor dos fracos. As leis da história subvertem as leis da moral a cada passo."




Juiz Holden - Meridiano de Sangue ou o Crepúsculo Vermelho no Oeste

© Cormac McCarthy


4 Comments:

Anonymous henedina said...

"o fio da ordem podemos dizer que, com essa simples decisão, tomou as rédeas do mundo nas suas mãos e só dessa forma conseguirá ditar os termos do seu próprio destino."
Esse fio está cada vez mais a quebrar-se pq não estamos isolados no mundo.

16 novembro, 2011  
Blogger Windtalker said...

...por outro lado, orbitamos regulares e rotineiros, subjugados por exóticas e imponderáveis forças, laços, nós...enfim, dependências!

17 novembro, 2011  
Anonymous Viajante said...

Algum movimento entre o pendular e o eliptico.... e apreciando o texto, reinterrogo todos os jogos aspiram à condição da guerra ou se, tolos e distraídos, não percebem que (se) do ludens derivou a guerra :)

20 novembro, 2011  
Blogger Windtalker said...

Um grande Monopólio cósmico... dados, circularidade, dinheiro, mercados, o jogo (claro!...) e casa de chegada.
Esta, certa e definitiva, não integra os planos dos jogadores, que preferem não encarar o FIM do jogo.

23 novembro, 2011  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home