10 outubro, 2010

Manifesto Pela Timidez




Dissimula-se amíude atrás de impenetráveis muralhas de palavras; tão intransponíveis, que são frequentemente confundidas com silêncios.
Por vezes ainda, desenvolve intrincados enredos, labirínticos cenários e sequências de imagens, por onde o seu hospedeiro deambula, nunca sem deixar abertos alguns postigos para a realidade.
E se, por mais inverosímil que possa parecer, um tímido acumula igualmente uma centelha de loucura, então a psicologia tem razão, em como com o assumir do diagnóstico, reconhece efectivamente que este não se lhe aplica (o de tímido ou o de louco!...).
Afinal, o maior crédito que pode ser dado a um tímido, é o de o expor públicamente como desenvolto e descarado extrovertido.


Les timides
Ça s'tortille
Ça s'entortille
Ça sautille
Ça s'met en vrille
Ça s'recroqueville
Ça rêve d'être un lapin
...

Les timides
Suivent l'ombre
L'ombre sombre
De leur ombre
Seule la pénombre
Sait le nombre
De leurs pudeurs de Levantin
Ils se plissent
Ils pâlissent
Ils jaunissent
Ils rosissent
Ils rougissent
S'écrevissent
Une valise dans chaque main
...
Les Timides - Jacques Brel


Para a Henedina

7 Comments:

Anonymous henedina said...

"Afinal, o maior crédito que pode ser dado a um tímido, é o de o expor públicamente como desenvolto e descarado extrovertido."

Touché.

O seu blog chama-se "Cabo dos trabalhos?"

11 outubro, 2010  
Blogger Windtalker said...

Vento não implica necessáriamente trabalho.
Eu pessoalmente, faço-lhe associações de acordo com as circunstâncias: ultimamente tem sido do tipo "brisa de verão", com efeitos hedonistas, mas tem vindo a tornar-se "corrente de ar", mais de arejamento, com os inerentes riscos de resfriado...
Enfim, também serve para levar palavras!...Obrigado pelo desafio!

11 outubro, 2010  
Anonymous henedina said...

Para um "tímido":
"Quando o último pássaro morrer
Na última oliveira a ocidente
Opõe o peito ao que acontecer
E levanta a cabeça dignamente"
(se apanhar um resfriado)

12 outubro, 2010  
Anonymous henedina said...

Windtalker vou-lhe dar uma dica.
Usar Jacques Brel é um clássico de "caçador".
Os tímidos não citam Brel.
Está curado.

14 outubro, 2010  
Blogger Windtalker said...

Henedina, transcrevi Brel (não citei) porque acho o poema uma arguta e terna descrição dos tímidos, nomeadamente, no que me diz respeito, na parte de sonhar ser um coelho.
Por outro lado, se eu citasse alguém, as minhas preferências iriam antes para Bukowski, Vian, Roth ou o Nabokov.
O seu diagnóstico de cura é um pouco precipitado!

14 outubro, 2010  
Anonymous henedina said...

É a primeira vez na vida que me dizem "O seu diagnóstico ...é... precipitado" mas alguma vez tinha que ser a primeira.

E the "wind" tem tido paciencia com o vendaval. Bons posts, bons ventos.

19 outubro, 2010  
Blogger Windtalker said...

Digamos que é uma estimulante interacção!...
Até breve, Henedina.

19 outubro, 2010  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home