07 outubro, 2007

Metavisões Acrítico-Subversivas

Eis pois o lado brilhante da nossa experiência: retirar de todos os momentos rotineiros e planos do nosso passeio por este mundo, as pequenas descontinuidades emocionantes, que nos asseguram que podemos empurrar os nossos limites sempre um pouco mais longe, a consciência de que estamos disponíveis para absorver as sensações mais ínfimas mas tambem mais fantásticas que se nos proporcionam, sem as desperdiçar, sem ficar à espera de outra oportunidade, saborear as tentações sem fazer depender de outros a avaliação do nosso prazer.
A verdade a manter, não é a busca incessante da felicidade ou do Graal (esses sim virtuais), mas o sabermos assumir que nós, como individuos, planamos acima do nosso dia a dia, nem que seja pela capacidade de imaginação e de ir encontrar momentos de evasão em pequenos nadas que os outros imperialmente ignoram...isso sim é uma conquista...
Há sempre fragilidades nesta dualidade, mas elas advêm, muitas vezes, de um maquinismo na nossa cabeça, a que alguém, muito sábiamente, deu o nome de complicador...outras há mais dificeis de vencer, mas que para esta nossa boémia divagação, não são para aqui chamadas...

1 Comments:

Blogger A. said...

pequenas descontinuidades emocionantes :)

08 outubro, 2007  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home