23 junho, 2009

interlúdio eVIANescente


Faz cinquenta anos nesta vépera de S. João, que este personagem insaciável e solar morreu, atacado por um arranca-corações, numa sala escura dum cinema de Paris (lá p'rós lados da Exopotâmia).

Boris Vian é sem dúvida um dos meus espíritos condutores; inspirador, desencaminhador, sedutor...

E como a ferrugem (ou por outra e única palavra, a preguiça) me tolhe os dedos ou por reconhecer que dificilmente o farei ainda melhor, aqui transcrevo uma anterior homenagem. Por essa alma que me abensombra, por essa fugaz probabilidade, aqui proclamo a minha crença inabalável na Patafísica da Reencarnação:



Cruzámo-nos no limbo.
Quando morreu, em Junho de 59, ia eu no meu terceiro mês de gestação.
De certeza que o ouvi tocar (ou cantar, declamar ou polemizar... de qualquer forma, provocador) lá nessa Internet das almas, labiríntica rede onde vão circulando os que já chegaram e os que ainda não partiram. Gosto de pensar que foi a ele que perguntei a que IP me devia dirigir. Olhou a ficha ao meu aurascoço, viu que era um .pt e indicou-me a porta do router. Recomendou-me que absorvesse alguma energia para ganhar massa pr’à viagem. Deu-me ainda umas dicas para uns bistrots e com uma gargalhada avisou:
- Se quando tiveres que ir, arrancares depressa e bruscamente, irás pela fresca, pela sombra, porque os raios do sol, com a surpresa, não te conseguirão seguir.

Boris (V), alma gémea, engenheiro, boémio, trompetista com a sua própria banda de jazz (eu não sou musico; apenas respiro bebópicamente), grande Sátrapa do Colégio da Patafisica, metafisicomático, tendo documentado o cálculo numérico de Deus, por métodos simples... amante de Paris e dos “caveaux” mágicos onde o ambiente se entranha na pele, escritor de soberbos e inverosímeis romances de amor, de novelas do absurdo real e de livros de cordel negros, poeta de intervenção e cantor pornográfico... Cultivava a liberdade das ideias e da vida.

“Je passe le plus clair de mon temps à l'obscurcir parce que la lumière me gêne. "

Devo ter escutado o seu conselho, pois nasci pr’aí à uma da manhã.
Até fisicamente, dizem, deveríamos ser parecidos...
Só que não morri aos 39....




PS : ... avec un petit colin d'ail à A Espuma dos Dias


.

2 Comments:

Blogger angela said...

bons ventos te vejam
:)

29 junho, 2009  
Blogger Windtalker said...

Olá Ângela!...

Não podia deixar passar esta!
Admito também, que tenho(um bocadinho) de saudades de deixar esvoaçar algumas ideias...Talvez me dê para voltar. Assim como que assarapantadamente!...

29 junho, 2009  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home